Tarifas Vigentes - Atualizado em Novembro/2019

   

Tarifas dos serviços públicos de abastecimento de água e esgotamento sanitário a vigorar no período de 1º de junho de 2019 a 31 de maio de 2020.

 

Resolução Adasa SEI-GDF n.º 06/2019, de 29/04/2019
Vigência de 1º de junho de 2019 a 31 de maio de 2020
Para Atividades Residenciais
Faixa de Consumo (m) Tarifa Popular (R$) Tarifa Normal (R$)
0 a 10 2,35 3,14
11 a 15 4,40 5,83
16 a 25 5,76 7,45
26 a 35 11,01 12,04
36 a 50 13,28 13,28
Acima de 50 14,55 14,55

 

Para Atividades Comerciais, Públicas e Industriais
Faixa de Consumo (m) Tarifa Comercial e Pública (R$) Tarifa Industrial (R$)
0 a 10 7,97 7,97
Acima de 10 13,18 12,02

 

 As tarifas homologadas pela Resolução Adasa SEI-GDF n.º 06/2018, de 27 de abril de 2018, foram reajustadas em 5,56% (cinco inteiros e cinquenta e seis centésimos por cento).

 

Tarifas dos serviços públicos de abastecimento de água e esgotamento sanitário a vigorar no período de 1º de junho de 2018 a 31 de maio de 2019.

 

Resolução Adasa nº 07/2018, de 27/4/2018

Vigência de 1º de junho de 2018 a 31 de maio de 2019

Para Atividades Residenciais

Faixa de Consumo (m)

Tarifa Popular (R$)

Tarifa Normal (R$)

0 a 10

2,28

3,04

11 a 15

4,25

5,63

16 a 25

5,57

7,20

26 a 35

10,64

11,64

36 a 50

12,83

12,83

Acima de 50

14,07

14,07

     
Para Atividades Comerciais, Públicas e Industriais
Faixa de Consumo (m) Tarifa Comercial e Pública (R$) Tarifa Industrial (R$)
0 a 10 7,70 7,70
Acima de 10 12,74 11,62

 

As tarifas homologadas pela Resolução nº 07, de 28 de abril de 2017, foram reajustadas em 2,99% (dois inteiros e noventa e nove centésimos por cento), sendo:

I - 0,93% (noventa e três centésimos por cento) referentes ao Reajuste Tarifário Anual - IRT 2018, homologado pela Resolução nº 06, de 27 de abril de 2018; e

II - 2,06% (dois inteiros e seis centésimos por cento), referentes à Revisão Tarifária Extraordinária.

Em 2018, o reajuste autorizado pela Adasa não foi aplicado pela Caesb por decisão da Assembleia-Geral Extraordinária dos Acionistas da Caesb e conforme o Contrato de Concessão nº 001/2006. Portanto, para o período de 01/06/2018 a 31/05/2019, não houve reajuste nas tarifas.

 

HISTÓRICO DA TARIFA DE ÁGUA E ESGOTO (2007 a 2018)

 

Conceitos Básicos

Tarifa de Água

O prestador de serviços deve enquadrar a unidade usuária de acordo com a atividade nela exercida em uma das seguintes categorias:

Residencial

Unidade de uso exclusivamente residencial ou onde funcione templo religioso ou entidade declarada de utilidade pública pelo Governo do Distrito Federal, bem como construções de casa própria, cujas obras sejam realizadas pelo proprietário.

Comercial

Unidade em que seja exercida atividade comercial, de prestação de serviços ou outras atividades não previstas nas demais categorias ou que utiliza a água para irrigação.

Industrial

Unidade em que seja exercida atividade industrial.

Pública

Unidade onde funcionam órgãos e entidades da Administração Direta e Indireta do Distrito Federal, dos Municípios e dos Estados, da União, organizações internacionais e representações diplomáticas.

Tarifa de Esgoto Sanitário

O cálculo do faturamento dos serviços de esgotamento sanitário com base em abastecimento de água pelo sistema público obedecerá aos seguintes critérios:

    a)    Sistema convencional de esgotamento sanitário:

        a1) Imóveis em construção: 50% (cinqüenta por cento) da cobrança de água, desde que não existam outras atividades no local;

        a2) Demais atividades: 100% (cem por cento) da cobrança de água.

    b)    Sistema condominial de esgotamento sanitário:

        b1) ramal condominial externo: 100% (cem por cento) da cobrança de água;

        b2) ramal condominial interno: 60% (sessenta por cento) da cobrança de água.

O cálculo do faturamento de esgotos gerados pela utilização de água proveniente de poços ou de captação em manancial superficial e da rede pública de distribuição de água será realizado mediante a soma dos volumes consumidos de água oriunda dessas fontes.

O volume de água utilizado exclusivamente para fins de irrigação não será considerado na cobrança dos serviços de esgotamento sanitário.

A existência de dispositivos de tratamento prévio ao lançamento na rede pública coletora de esgotos sanitários não isenta o usuário do pagamento do serviço.