Adasa divulga regras para alocação de água no Pipiripau

A Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa) e a Agência Nacional de Águas (ANA) definiram as regras de alocação de água na bacia hidrográfica do Ribeirão Pipiripau para o período crítico de estiagem, que se inicia agora, em agosto, quando normalmente o nível dos rios fica mais baixo. As restrições de uso constam no termo de alocação negociada (tabelas 1 e 2) elaborado com base em simulações realizadas pela Agência, que permitem a projeção dos níveis da bacia e a previsão da disponibilidade hídrica na região.

 

Tabela Restrio

  

As restrições de uso durante o período de escassez hídrica estão previstas no Novo Marco Regulatório do Pipiripau. De acordo com o documento, as regras estão condicionadas aos Estados Hidrológicos (EH) definidos pelos níveis do rio Pipiripau. Os parâmetros são divididos em três categorias (verde, amarelo e vermelho), e as restrições começam no período de atenção (EH amarelo).

Sempre no período de estiagem a Adasa realiza reuniões com usuários da bacia para divulgar os boletins de acompanhamento que definem as regras de alocação. O último encontro foi realizado na semana passada, na Cooperativa Agrícola da região de Planaltina (Cootaquara), quando reuniu produtores rurais da região, representantes da EMATER e da Secretaria do Meio Ambiente do DF,  e da Companhia de Saneamento Ambiental  (Caesb), principal usuária do Ribeirão.


Assessoria de Comunicação e Imprensa

aci@adasa.df.gov.br
(61) 3961-4909/4972