Grandes irrigantes monitoram pivôs em tempo real e sistema pode ser replicado pela Adasa

Um  sistema de monitoramento de irrigação em tempo real já está em pleno funcionamento na Unidade Hidrológica do Alto Rio Jardim, na Bacia do Rio Preto. O programa, implantado  pelos grandes irrigantes da região, tem o objetivo de fiscalizar o cumprimento  do Acordo de Alocação Negociada de Água para o uso racional e compartilhado, firmado pelos usuários e homologado pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa).

Além da informação visual sobre o acionamento dos pivôs de irrigação, o sistema emite relatório com dados sobre o tempo de duração, quantidade de água consumida e alternância de uso.

A área agrícola do Rio Jardim é responsável pela produção da maior parte dos grãos no Distrito Federal  (milho, soja, trigo e feijão), parte das hortaliças e frutas, carne bovina, aves, ovos, e leite, exigindo grande demanda hídrica.  Sessenta e seis por cento dos usuários utilizam o pivô central de irrigação, o que motivou o acordo de alocação para o compartilhamento racional de uso.

O sistema de monitoramento em tempo real deve ser replicado pela Adasa para os pequenos produtores, mas a implantação depende de estudos de viabilidade.


Assessoria de Comunicação e Imprensa
aci@adasa.df.gov.br 
(61) 3961-4909/4972