Adasa apresenta estudo sobre cobrança pelo serviço de drenagem urbana no Congresso/ABAR

O superintendente de Estudos Econômicos e Fiscalização Financeira da Adasa, Cássio Cossenzo, apresentou nesta quinta-feira (15/8), no XI Congresso Brasileiro de Regulação, estudo da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa) para financiar o serviço de drenagem urbana no DF.

Segundo Cossenzo, dos quatro componentes do saneamento básico (água, esgoto, limpeza urbana e drenagem) apenas o serviço de drenagem urbana não dispõe de receita própria para investimentos. “Na maioria das vezes são utilizados recursos do orçamento dos governos estaduais e municipais e quando não estão disponíveis, o investimento acaba sendo adiado. O reflexo disso são as inundações e a disseminação de vetores de doenças”, afirmou.

De acordo com o estudo que está sendo desenvolvido pelas superintendências de Drenagem Urbana e de Estudos Econômicos e Fiscalização Financeira, o cálculo para a cobrança da tarifa pelo serviço de drenagem seria sobre a área impermeabilizada de cada lote. Para a identificação dessas áreas, a Adasa contará com imagens de satélite, de alta resolução. Além deste critério, outros aspectos estão sendo considerados, como a localização do lote, as famílias de baixa renda e os sistemas de amortecimento, dentro das unidades.

Assessoria de Comunicação e Imprensa
aci@adasa.df.gov.br
(61) 3961-4909/4972

 

 



OuvidoriaCanais de Atendimento
A Adasa possui os seguintes canais de atendimento
Fale com a ADASA

Geral

(61) 3961-5000 ou (61) 3961-4900

Telefone

Ouvidoria

162